25.2 C
fpolis
domingo, janeiro 23, 2022
cinesytem

Santa Catarina segue confiante na avaliação da FIFA para sediar jogos do mundial de 2014

Santa Catarina segue confiante na avaliação da FIFA para sediar jogos do mundial de 2014

spot_img

Desde maio de 2007, quando ao atender o Figueirense Futebol Clube sobre a idéia de inscrever Santa Catarina na disputa das cidades-sedes à Copa do Mundo de 2014, a Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte assumiu a candidatura. O Estado esteve diante da FIFA para defender sua capacidade para sediar o mundial de futebol por três vezes. “No dia 30 de maio apresentamos o caderno de encargos respondido, conforme a solicitação da entidade e da CBF. Em 24 de agosto, estávamos no Rio, diante dos membros da FIFA, defendendo os aspectos técnicos de nossa candidatura”, lembra Knaesel. Santa Catarina foi o primeiro Estado a formar o Comitê Executivo da candidatura à Copa do Mundo, com câmaras temáticas multidisciplinares, cuja posse foi prestigiada pelos ministros do Turismo, Luiz Barretto e do Esporte, Orlando Silva, em 19 agosto de 2008. Em setembro do mesmo ano, o coordenador das ações de candidatura de Santa Catarina à Copa do Mundo de 2014, Joceli de Souza recebeu a comitiva da FIFA e CBF para a primeira inspeção em Florianópolis.

Em janeiro deste ano, a cidade foi alvo da segunda e última inspeção técnica da entidade. “Estamos confiantes porque sabemos que cumprimos muito bem a nossa parte. Entregamos todas as solicitações de informações e documentos nos prazos estipulados pela FIFA e CBF, nossas apresentações foram sempre impecáveis tecnicamente. Os presidentes da AFA e da Confederação Sulamericana de Futebol não conheciam os detalhes de nosso caderno de encargos e ficaram muito satisfeitos com o que viram”, relata Gilmar Knaesel, citando os 4.500 leitos que a rede hoteleira catarinense já garantiu para o evento da FIFA, as obras de infra-estrutura, como o novo terminal aéreo internacional em Florianópolis, o metrô de superfície, a Arena de Florianópolis, estádio projetado para a realização dos jogos do Mundial de Florianópolis, entre outros investimentos púbico-privados que poderão somar R$ 1 bilhão.

spot_img
spot_img