15.5 C
fpolis
terça-feira, agosto 16, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Vôlei feminino de Florianópolis busca o bicampeonato na Olesc

spot_imgspot_img

Vôlei feminino de Florianópolis busca o bicampeonato na Olesc

spot_imgspot_img

O clássico regional de voleibol feminino entre Florianópolis x São José, realizado na tarde desta terça-feira (15/7) no ginásio Lino Philippi, em São Ludgero, valeu apenas pela rivalidade entre as atletas. O confronto válido pela segunda rodada de classificação do regional sul, da Olimpíada Estudantil Catarinense – Olesc, que tem como sede oficial Orleans, deixou clara a superioridade técnica das meninas da capital, traduzida no placar do jogo, três sets a zero (25/10 – 25/17 – 25/19).Com este resultado, Florianópolis que já venceu na primeira rodada Orleans por três sets a um, define o primeiro lugar da chave contra Morro da Fumaça na rodada final da classificação.

Na realidade são dois trabalhos distintos e que se encontram em etapas totalmente diferentes. A equipe florianopolitana representa o Clube 12 de Agosto no campeonato estadual, e apesar desta formação estar pela primeira vez na Olesc, as meninas jogam juntas há três anos em outras categorias. Além deste entrosamento, defendem o título conquistado o ano passado de campeão regional sul da Olesc. O técnico Renato Back e a assistente Fabíola Cardoso tem em mãos uma equipe “bastante alta” para a categoria. São exemplos as meio de rede Scheila (1,86m), Adriane (1,84), e Bruna (1,83), além da ponta Luciane (1,80m). Até a levantadora Mariana (1,78m), é considerada alta para a posição.

Não bastasse isso, toda equipe foi bastante eficiente no bloqueio e principalmente no saque contra as josefenses.Já o técnico Marquinho, passa por situação totalmente oposta em São José. As garotas foram selecionadas das escolinhas da FME, trabalho este que há dois anos não acontecia. Outras dificuldades apontadas pelo técnico são; a idade das garotas (todas de 1994), portanto 15 anos, e o fluxo de treinamento, apenas duas vezes por semana. Outra situação que impede o desenvolvimento do vôlei em São José é a quantidade de participantes, apenas 40 no total, de onde saem as equipes para a Olesc, Joguinhos e Jasc. “É como tirar leite de pedra”, disse ele. Mesmo assim algumas atletas estão despontando na equipe. Ele cita o exemplo de Carolina Barbosa, meio de rede de 1,90m, que está treinando há apenas três meses e já chama a atenção de técnicos e especialistas ligados ao voleibol.

spot_img

Leia mais