27.1 C
fpolis
terça-feira, novembro 30, 2021
cinesytem

Creche da Costeira do Pirajubaé produzirá sua própria eletricidade

spot_img

Creche da Costeira do Pirajubaé produzirá sua própria eletricidade

spot_img

Foi assinada nesta sexta-feira,10, a ordem de serviço para construção da nova creche da Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis, na Costeira do Pirajubaé. A estrutura da nova unidade de ensino vai contar com geração de eletricidade por meio de energia fotovoltaica, aquecimento de água potável por energia solar e aproveitamento da água de chuva.

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que a unidade terá capacidade média para 200 crianças em tempo integral. A obra, orçada em R$ 3 milhões 749 mil, tem previsão para estar concluída em um ano. A empresa vencedora da licitação foi a Progredior.

A Creche será erguida em um terreno de quase 12 mil metros quadrados, situado às margens da Via Expressa Sul, na Rodovia Jorge Lacerda, cedido pela Secretaria do Patrimônio da União. O prédio, com 1.182 m², abrigará 10 salas de atividades infantis com varandas pergoladas feitas de madeira de pinus autoclavado, pátio coberto, refeitório com varanda, banheiros e outros espaços com acessibilidade.

No projeto há dois pequenos bosques com espécies nativas, horta e parques infantis com madeira certificada, material de origem de manejamento correto que não degrada o meio ambiente (em uma área do tamanho de um campo de futebol, de duas a três arvores podem ser retiradas a cada ciclo de 25 a 30 anos).

Será feito um teto vivo, com a colocação de vegetação sobre a cobertura do prédio. A unidade terá também piso drenante, que absorve a água de chuva, reduzindo a velocidade com que ela escoa para as galerias.

Energia fotovoltaica
A rede municipal de ensino, de forma inédita, fará utilização da energia do sol para gerar eletricidade através da energia fotovoltaica. Este sistema vai tornar a creche autossuficiente em relação ao consumo de eletricidade.
A energia fotovoltaica é obtida por intermédio da conversão direta da luz do sol em eletricidade. No caso da creche, esta energia será captada por painéis solares de silício amorfo.

O projeto tem a consultoria do engenheiro Ricardo Rüther, professor da Universidade Federal de Santa Catarina, e sua instalação contará com o apoio técnico da Eletrosul. O sistema será interligado à rede elétrica pública, dispensando assim os bancos de baterias. Se o gerador solar fornecer mais energia do que a necessária para atender a creche, o excesso será injetado na rede elétrica.

Sol para aquecer a água
A creche terá também um sistema de aquecimento de água por energia solar, composto de coletores (placas) e reservatório térmico (Boiler). Os coletores serão responsáveis pela absorção da radiação solar. Esse calor, por sua vez, será transferido para a água que circulará no interior do equipamento, seguindo para o reservatório térmico. A água poderá ser utilizada em chuveiros, cozinha e lavanderia.
Outro sistema a ser adotado é o de aproveitamento da água de chuva para fins não potáveis em torneiras de jardim e vasos sanitários, visando a eficiência dos recursos hídricos.

O sistema de aproveitamento de águas pluviais contribui na redução da velocidade de escoamento de águas para as bacias hidrográficas em áreas urbanas, com alto coeficiente de impermeabilização do solo e dificuldade de drenagem, ajudando no controle de ocorrências de inundações, amortecimento e diminuição dos problemas das vazões de cheias e, consequentemente, na extensão de prejuízos.

O sistema atua igualmente na redução do consumo e uso adequado da água potável tratada e no fomento da consciência ecológica, trazendo benefícios pedagógicos.

Iluminação natural

A creche contará ainda com domus ventilados feitos de lâmina acrílica prismática no teto da circulação coberta, permitindo iluminação natural refratada de forma homogênea durante grande parte do dia. Mantas isolantes de subcobertura e forro acústico de lã de vidro darão maior conforto térmico e acústico ao pátio central e circulação coberta.

Geração de eletricidade por meio de energia fotovoltaica, aquecimento de água potável por energia solar e aproveitamento da água de chuva. Essa combinação faz parte da estrutura da nova creche da Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis, que será construída na via expressa sul, Rodovia Jorge Lacerda, na Costeira do Pirajubaé. A assinatura de ordem de serviço vai ocorrer nesta sexta-feira, dia 10 de maio, às 10 horas da manhã.

A unidade terá capacidade média para 200 crianças em tempo integral. A obra, orçada em R$ 3 milhões 749 mil, tem previsão para estar concluída em um ano. A empresa vencedora da licitação é a Progredior.
A Creche será erguida em um terreno de quase 12 mil metros quadrados, situado às margens da Via Expressa Sul, na Rodovia Jorge Lacerda, cedido pela Secretaria do Patrimônio da União. O prédio, com 1.182 m², abrigará 10 salas de atividades infantis com varandas pergoladas feitas de madeira de pinus autoclavado, pátio coberto, refeitório com varanda, banheiros e outros espaços com acessibilidade.

No projeto há dois pequenos bosques com espécies nativas, horta e parques infantis com madeira certificada, material de origem de manejamento correto que não degrada o meio ambiente (em uma área do tamanho de um campo de futebol, de duas a três arvores podem ser retiradas a cada ciclo de 25 a 30 anos).

Será feito um teto vivo, com a colocação de vegetação sobre a cobertura do prédio. A unidade terá também piso drenante, que absorve a água de chuva, reduzindo a velocidade com que ela escoa para as galerias.

spot_img
spot_img

Leia mais