21.5 C
fpolis
sábado, outubro 23, 2021
cinesytem

Crescimento do mercado de locação de imóveis em Florianópolis chegou a 9,39% em junho

spot_img

Crescimento do mercado de locação de imóveis em Florianópolis chegou a 9,39% em junho

spot_img

Em junho de 2015, o mercado de locações de Florianópolis apresentou um crescimento acumulado no ano de 9,39%, acima do IPCA e do IGP-M do período, de 6,17% e 4,33%, respectivamente. Os números são da Pesquisa do Mercado Imobiliário (PMI), realizada pela Fecomércio SC em parceria com o Secovi – Sindicato da Habitação de Florianópolis e Tubarão.

De acordo com o presidente do Secovi de Florianópolis e Tubarão e vice-presidente da Região Sul da Fecomércio SC, Fernando Willrich, a PMI com os índices de janeiro a junho de 2015 reflete, ainda que de maneira sutil, a desaceleração da economia brasileira.
 
Locação

Responsáveis por 51% do volume médio de ofertas, as locações residenciais apresentaram um crescimento de 12,58%, no acumulado no ano. O aumento do índice de preços dos imóveis residenciais para locação é fortemente influenciado pela evolução de preços dos imóveis do tipo apartamento, que representam, em média, 43% do volume de ofertas para locação.

A variação anual do preço do metro quadrado nas ofertas para locações de apartamentos foi de 16,83%. A média do preço ofertado por metro quadrado de imóveis residenciais foi de R$18,80, no primeiro semestre de 2015.

Assim como os imóveis residenciais, os preços médios ofertados de imóveis comerciais para locação revelaram um crescimento acumulado no ano de 8,62%. O valor do metro quadrado para locação de lojas foi  o responsável pelo maior crescimento, com 9,49%, além de ostentar o maior valor médio por metro quadrado, R$49,16/m². Este tipo de imóvel representa, aproximadamente, 7% do volume de negócios de locações.

As salas comerciais, por sua vez, respondem por 37% do volume de ofertas de imóveis para locação em Florianópolis, e o preço médio ofertado, por metro quadrado, apresentou um crescimento acumulado no ano de 7,18%. O valor médio do metro quadrado na primeira metade do ano foi de R$35,07/m².

Venda

A comercialização de imóveis indicou crescimento de 4,77% nos preços do metro quadrado ofertado neste primeiro semestre, valor abaixo do índice de inflação IPCA (6,17%). Esta modesta tendência de crescimento pode estar atrelada à desaceleração da economia, ao crédito mais restrito, à redução no volume de negócios e ao endividamento das famílias. No mercado de comercialização de imóveis, o volume de ofertas mais representativo é o de imóveis residenciais, com cerca de 94% dos negócios.

No geral, os preços do metro quadrado para venda de imóveis residenciais apresentam um crescimento acumulado no ano de 5,04%. Essa retração do crescimento é influenciada tanto pela estagnação dos preços de oferta de imóveis do tipo apartamento quanto pelo aumento do volume de ofertas.

Tem-se um aumento na disponibilidade de imóveis a preços que não acompanham os indicadores de inflação. Neste tipo de imóveis, os apartamentos respondem por 69% do volume de ofertas para comercialização em Florianópolis, influenciando fortemente o índice geral. O aumento dos valores de ofertas de casas também afetou significativamente o mercado de locações, com índice de crescimento acumulado no ano de 14,56% e volume de ofertas de 25%.

Os valores médios de ofertas para comercialização de imóveis residenciais dos principais bairros de Florianópolis demonstram as tendências do mercado. Pela ordem, o Centro, João Paulo, Abraão, Agronômica, Coqueiros e Estreito movimentam cerca de 26% do volume de negócios  e respondem por valores do metro quadrado acima da média municipal.

A evolução do índice de preços dos imóveis comerciais ofertados no primeiro semestre de 2015 acumulou crescimento de 1,51%, mostrando uma desaceleração em relação aos indicadores econômicos da inflação. O volume de ofertas deste tipo de imóvel representa apenas 6% das vendas, mas ainda assim, tem grande influência no índice geral. O principal influenciador desta estagnação, as salas comerciais, acumularam perda de 0,56% no valor do metro quadrado. Os valores nominais deste tipo de imóvel são bastante elevados, média de R$ 6.916,84/m², e o volume de ofertas representam 4% das comercializações.

spot_img
spot_img