20.1 C
fpolis
sexta-feira, janeiro 28, 2022

Florianópolis adota medidas de prevenção contra o vírus Ebola

Florianópolis adota medidas de prevenção contra o vírus Ebola

spot_img

A Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um alerta sobre o surto de febre hemorrágica por Ebola que se espalhou em partes da África. No Brasil o Ministério da Saúde informou que a fiscalização nos aeroportos será reforçada e todas as cidades estão seguindo as recomendações da OMS para evitar que o vírus chegue ao país. As informações são da Secretaria de Comunicação do Executivo Municipal. 

Em Florianópolis, a Diretória da Vigilância em Saúde lançou um Alerta Epidemiológico como medida de prevenção, controle e contenção de riscos à saúde pública. Poliomielite, Cólera e Febre do Chikungunya também estão citadas no texto, a fim prevenir estas doenças.

A doença que assola alguns países como Libéria, Guiné e Serra Leoa, na África, persiste e já é considerada o mais extenso surto da doença já identificado no mundo. Até agora, já foram confirmados 1.251 casos do vírus, com 686 mortes confirmadas e 323 prováveis.

A gerente da Vigilância em Saúde da SMS, Ana Cristina Vidor, explica que o risco de o vírus chegar por aqui é mínimo, visto que o número de viajantes do Brasil para as áreas afetadas é muito pequeno. “De qualquer maneira, as ações de monitoramento de vigilância nacionais e internacionais são essenciais para manter a situação sob controle”, diz.

A febre hemorrágica pelo Ebola é uma doença causada por um vírus que quando contamina morcegos e outros animais silvestres estes funcionam como hospedeiros. Transmitido por contato direto com o sangue, secreções, saliva e suor de pessoas doentes ou contato com instrumentos como agulha, por exemplo, o ebola não possui tratamento específico.

Como sua duração é limitada, geralmente é necessária internação hospitalar para tentar controlar as possíveis complicações da doença que se não controladas, podem levar a óbito.

O Ministério da Saúde, com o intuito de solucionar as principais dúvidas, disponibilizou um questionário online com as principais perguntas sobre o vírus ebola aqui.
 

spot_img
spot_img