16.6 C
fpolis
sexta-feira, setembro 24, 2021
cinesytem

Floripa On Play reúne aficionados por jogos de tabuleiro toda segunda – e ”War” não entra

spot_img

Floripa On Play reúne aficionados por jogos de tabuleiro toda segunda – e ”War” não entra

spot_img

Esqueça jogos de tabuleiro tradicionais com que você se acostumou na infância ou ainda usa hoje em dia: “Scotland Yard”, “Imagem & Ação”, “Interpol”, “Jogo da Vida”, xadrez, damas. O pessoal do FOP se reúne é para disputar partidas de “Power grid”, “Raja”, “Der Letzte Wille”, “7 Wonders” e outros importados. Fotos e texto: Alanna Kern

Quem vê de longe várias pessoas reunidas em um salão de festas do Centro de Florianópolis logo imagina que se trata de mais um churrasco ou uma reunião entre amigos. Porém, é segunda-feira, e isso quer dizer que o pessoal do Floripa On Play está reunido: o FOP – para os íntimos – é um encontro semanal de jovens adultos que tem como hobbie os jogos de tabuleiro.

O grupo, que nos eventos do Facebook é formado por mais de 200 convidados, completou um 1 ano de atividades nesse mês. “No primeiro encontro tínhamos apenas 6 pessoas participando. Hoje estamos no 62º FOP e, depois de um ano, conseguimos manter uma média de 25 pessoas por encontro. Mas já teve alguns em que vieram 50 pessoas” , conta Saulo Achkar, organizador e grande incentivador do evento.

E é no salão de festas do prédio onde mora que normalmente o evento ocorre. “Já tentamos ir para outros lugares ou bares, inclusive temos parceria com alguns bares da Trindade. Mas o pessoal prefere fazer aqui no salão, pois o ambiente não é tão barulhento, a concentração é maior, e podemos ficar até a hora que quisermos”, completa Achkar, que normalmente fica com o grupo até as 3h.

Tradição no eixo RJ-SP

Mesmo sendo novidade em Florianópolis, grupos como este já viraram tradição em municípios como São Paulo e Rio de Janeiro, abrindo espaço até mesmo para bares voltados única e exclusivamente para este público.

Um exemplo disso é a Ludus Luderia, Bar & Café, em São Paulo. Assim como no caso do Floripa On Play, o que motivou a criação da Ludus em 2007 foi a paixão pelos jogos de tabuleiro. Porém, diferente do FOP, na coleção de jogos da Luderia estão também jogos tradicionais como o “War”, “Imagem e Ação” e até mesmo o “Gamão”.

Jogos diferentes

Só na coleção de Saulo há mais de 100 jogos. Alguns comprados através de sites, outros adquiridos durante viagens ao exterior e poucos em lojas brasileiras. Segundo ele, a média de preço de cada exemplar varia entre 20 e 60 dólares.

Para Emran Omar, um dos frequentadores assíduos do FOP, a escassa presença desses jogos no Brasil é explicada pela dificuldade em ganhar dinheiro com esse tipo de produto. “Normalmente, quem trabalha com esse mercado não conseguem viver só disso. Eles são mágicos, escritores e acabam trabalhando com games”, diz ele.

Segundo informações trazidas pelo grupo, no Brasil um dos maiores recordes de venda quando o assunto são os jogos de tabuleiro é o jogo “Colonizadores de Catan”, que vendeu 10 mil exemplares. “Isso que estamos falando de uma grande empresa como a Grow que, mesmo assim, não conseguiu vender tanto quanto o esperado. Agora imagina um produtor menor que gasta R$ 30 para fazer um jogo, vende por R$ 50 e consegue vender no máximo 200 exemplares”, exemplifica Omar.

Grupo é aberto

Para quem ficou interessado em conhecer o grupo e participar dos encontros semanais, é só entrar em contato através do Facebook do FOP, que nesta segunda-feira, 26, vai para a sua 63ª edição.

spot_img
spot_img

Leia mais