15.2 C
fpolis
segunda-feira, outubro 18, 2021
cinesytem

Galpões de triagem de lixo reciclável de Florianópolis serão reformados e ampliados

spot_img

Galpões de triagem de lixo reciclável de Florianópolis serão reformados e ampliados

spot_img

Os galpões de Florianópolis onde são separados os materiais recicláveis secos para encaminhamento à indústria da reciclagem serão reformados e ampliados. A informação é da assessoria de imprensa da Prefeitura. A verba, de R4 1 milhão, virá da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), via Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Florianópolis doa mil toneladas por mês a associações de triadores de materiais recicláveis. Quase 70% são absorvidos por duas associações e o restante é distribuído em outras 10 organizações cadastradas na região da Grande Florianópolis.

R$ 656 mil, incluindo R$ 64 mil em contrapartida da Companhia Melhoramentos da Capital (Comcap), serão utilizados em convênio para reforma e ampliação do Galpão de Triagem da Associação dos Coletores de Materiais Recicláveis (ACMR), no Itacorubi.

R$ 287,7 mil, com contrapartida de R$ 51 mil pela Secretaria da Habitação, serão investidos em convênio para reforma e ampliação do galpão de triagem da Associação Recicladores Esperança (Aresp), no Monte Cristo.

Coleta seletiva

A coleta seletiva da Comcap produz em um mês o volume de materiais recicláveis que em 2005 levava um ano para ser recolhida. A dificuldade atual, segundo o gerente da Coleta Seletiva da Comcap, Roberto Vieira, é em relação ao escoamento desses materiais.

Desde 2008, com a crise internacional, explica o engenheiro Wilson Cancian Lopes, houve uma desvalorização de preço dos materiais recicláveis no mercado. Depois, com a recuperação econômica, diminuição do desemprego e os ganhos de renda dos brasileiros, a mão de obra para a triagem se tornou escassa e cara, comprometendo a capacidade de operação de associações e empresas.

spot_img
spot_img