24.6 C
fpolis
segunda-feira, setembro 20, 2021
cinesytem

Guarda Municipal de Florianópolis preso no RS em 2014 não comparece para depor na CPI dos Radares

spot_img

Guarda Municipal de Florianópolis preso no RS em 2014 não comparece para depor na CPI dos Radares

O depoimento do agenta da Guarda Municipal de Florianópolis, Júlio Pereira Machado, na CPI dos Radares, marcado para a manhã desta terça-feira,3, não pode ser realizado. Segundo Hélio Brasil, advogado do intimado, Júlio não compareceu devido ao nascimento da filha na noite de ontem, e a complicações no parto que causaram problemas no estado de saúde da esposa do depoente. As informações são da Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal. 

Desta forma, o presidente da CPI, vereador Vanderlei Farias (PDT), deu o prazo de 24 horas para que o advogado apresente uma declaração do hospital sobre o nascimento e estado de saúde de mãe e filha para justificar a ausência do intimado à oitiva.

A CPI dos Radares, no entanto, já intimou Júlio Pereira Machado para depor em outra data. Será nesta quinta-feira, 5, às 11h. No mesmo dia, mas a partir das 9h, a CPI dos Radares vai ouvir Adriano Melo que também foi indiciado na Operação Ave de Rapina.

Apenas os vereadores e servidores que atuam na Comissão participarão deste momento da oitiva.

O agente da GMF foi detido pela Polícia Rodoviária Federal no Rio Grande do Sul, em setembro de 2014, junto com dois outros servidores da Prefeitura de Florianópolis com cerca de R$ 100 mil e um contrato aditivo para a empresa Kopp, responsável pelo sistema de radares na Capital

 

 
spot_img
spot_img

Leia mais