15.6 C
fpolis
quinta-feira, outubro 21, 2021
cinesytem

Laboratório de Orientação da Gênese Organizacional da UFSC se pronuncia sobre a Marca Turística

spot_img

Laboratório de Orientação da Gênese Organizacional da UFSC se pronuncia sobre a Marca Turística

spot_img

O Laboratório de Orientação da Gênese Organizacional da universidade Federal de Santa Catarina (LOGO-UFSC) divulgou uma nota de esclarecimento a respeito dos gastos do laboratório e de quanto recebeu da Prefeitura para participar do projeto da Marca Turística de Florianópolis. O texto é assinado pelo coordenador do LOGO, Luiz Salomão Ribas Gomez.

Para saber mais sobre o projeto, conhecer as marcas e votar na sua preferida, clique aqui.

Leia a íntegra da nota de esclarecimento:

"Vem sendo divulgado que o projeto Marca Florianópolis teve um aporte de R$ 2.800.000,00 (Dois milhões e oitocentos mil reais) por parte da Prefeitura Municipal de Florianópolis para sua execução. A fim de dirimir dúvidas e não prejudicar nenhuma pessoa envolvida no processo, o Laboratório de Orientação da Gênese Organizacional (LOGO) através desse comunicado procura referir o processo e colocar os efetivos valores recebidos da Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF) para execução apenas e exclusivamente do DNA da Marca Turística da Cidade de Florianópolis, um projeto de extensão devidamente registrado na Universidade Federal de Santa Catarina, sob n∘ 2013.0969, que pode ser consultado no ambiente Notes da UFSC.

O LOGO realizou no ano de 2013 o Projeto Rota da Inovação, que visava construir um modelo de divulgação de Florianópolis como cidade inovadora. Este projeto foi entregue à Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Sustentável e temos a informação que está em fase de captação de recursos para sua execução por aquela secretaria. Durante o processo de execução desse projeto fomos convidados pela Secretaria de Turismo de Florianópolis (SETUR) para desenvolvermos a Marca Turística de Florianópolis, já que temos experiência em alguns projetos internacionais de marcas territoriais (premiados inclusive).

Foi apresentado um orçamento à Prefeitura Municipal que incluía bolsa para alunos (2 mestrado, 2 especialização e 2 graduação). Este orçamento previu exercícios de benchmark e a realização de entrevistas e eventos criativos (buscando a participação efetiva da comunidade e desenvolvimento da Identidade Visual da Marca Turística de Florianópolis). Nos foi solicitado pela PMF que a marca fosse escolhida através de votação popular, a partir de 3 propostas. Para a execução do projeto foram previstos 18 meses.

A PMF afirmou não ter recursos para todo o orçamento do projeto, de R$420.000,00 (quatrocentos e vinte mil reais), o qual esperávamos ser coberto por outros apoios.  Então foi por nós sugerido que apenas fosse realizado o DNA da Marca Turística de Florianópolis. Esse orçamento foi de R$ 42.000,00 para pagar as despesas do projeto, via Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária. O recurso foi empenhado em 25 de agosto de 2014 (empenho 10159/2014) e pago somente em 25 de novembro do mesmo ano. O extrato demonstrativo da conta/projeto pode ser aferido na FAPEU, que retira porcentagem para taxas de administração e da Universidade Federal de Santa Catarina, restando o valor equivalente a R$ 33.100,00 (Trinta e três mil e cem reais) para uso no projeto. Descrevemos abaixo o uso deste recurso:

Bolsa para aluno de mestrado a partir de junho de 2014: R$ 1500,00 (um mil e quinhentos reais) por 7 meses no valor total de R$ 10.500,00 (dez mil e quinhentos reais);

Bolsa de extensão para alunos de graduação (2 alunos): R$ 500,00 (quinhentos reais) por 7 meses no valor total de R$ 7.000,00 (sete mil reais);

Bolsa de pesquisa para aluno de graduação (1 aluno): R$420,00 (quatrocentos e vinte reais) por 5 meses no valor de R$ 2.100,00 (dois mil e cem reais);

Distribuição de brindes (chaveiros, adesivos e doações) no valor de R$ 2.800,00 (dois mil e oitocentos reais), durante a Fenaostra, onde foram filmados depoimentos;

Realização de eventos criativos com distribuição de camisetas (400 x R$ 10,00) no valor total de R$ 4.000,00, coffee break para 21 eventos criativos num valor médio de R$ 200,00 (duzentos reais) totalizando o valor de R$ 4200,00 (quatro mil e duzentos reais);

Realização de vídeo de divulgação do DNA da Marca Turística de Florianópolis, disponível no site www.marcaflorianopolis – R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais).

Além do que foi apresentado, diversas ações foram realizadas como distribuição de 20.000 (vinte mil) leques, 2.000 (dois mil) squeezes e 100 (cem) camisetas nas praias de Florianópolis durante o verão, viagens de benchmark para São Paulo e Bologna, manutenção de site e promoções do Facebook, material de divulgação do DNA da Marca Turística de Florianópolis (canecas e chaveiros), entre outros. Estas atividades ou foram pagas pelos próprios participantes ou através dos recursos do LOGO de outros projetos.

Todas essas ações, além de informações sobre a Metodologia Utilizadas, pesquisas realizadas podem ser acompanhadas nas revistas digitais lançadas bimestralmente e à disposição no site do projeto (set/2014; out/2014; jan/2015; mar/2015; maio/2015).

O que pode ter causado a confusão nos valores acima citados foi que o Projeto Marca Florianópolis – cujo objetivo é a construção da Marca Turística de Florianópolis –  teve seu lançamento no mesmo evento que lançava o projeto de parceria entre a PMF e o SEBRAE denominado FLORIPA PRÓ-TURISMO, que tem valores maiores e inclui também diversas ações de marketing para a cidade, além de outras atividades. Esse projeto pode ser acessado via PMF e/ou SEBRAE e confirmada a não participação do Projeto Marca Florianópolis em seu escopo.

Gostaríamos de deixar claro que o LOGO no desenvolvimento do DNA da Marca Turística de Florianópolis (lançada em 5 de maio de 2015) recebeu da PMF apenas, e somente apenas, o valor de R$ 42.000,00 (quarenta e dois mil reais) que estão com gastos acima justificados, não tendo recebido NENHUM outro valor.

Como não gostaríamos de parar o projeto na etapa que atualmente nos encontramos, o faremos mesmo com recursos próprios vindo de uma assessoria técnico-científica com o Sapiens Parque, que temos desde 2011 (projeto de extensão devidamente registrado na UFSC – 2011.5100 e 2013.3365). Ele deverá aportar um valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) para serem utilizados para o pagamento de bolsas dos alunos (atrasadas no momento) e atividades de desenvolvimento do Propósito, Posicionamento do Projeto Marca Florianópolis, além da Marca Gráfica – que sendo aprovada, será doada a uma fundação que fará a sua gestão.

Finalmente, as portas do LOGO estão, como sempre estiveram, abertas para qualquer pessoa que queira participar do Projeto Marca Florianópolis, como muitos já o fizeram e ainda fazem pro bono pela nossa cidade.

Queremos fazer o melhor para nossa Cidade e contamos com o apoio de todos, pois todos foram convidados a colaborar.

LUIZ SALOMÃO RIBAS GOMEZ
Coordenador do LOGO"

spot_img
spot_img