Florianópolis, 16 de julho de 2024

Prefeitura propõe licitação para o transporte coletivo

spot_img

Sicoob SC/RS ultrapassa 1,5 milhão de cooperados

O Sicoob SC/RS alcançou em junho 1,5 milhão de...

Vai ter Feira do Rock em Palhoça no final de semana

No mês do rock n’ roll o shopping ViaCatarina...

Com mais de 250 empreendimentos, o Square SC apresenta opção inovadora para as férias da criançada

Empresa Wow Park oferece experiência multissensorial num ambiente inspirador Procurando...

Compartilhe

O prefeito Dário Berger entregou hoje (29/04), na Câmara dos Vereadores, projeto de lei definindo diretrizes e regulamento para o processo licitatório do transporte coletivo da Capital. Após passar pelas comissões e receber o parecer técnico da assessoria de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo do Legislativo Municipal, o certame será aberto a todas as empresas do Brasil interessadas na concessão do sistema de transporte coletivo em Florianópolis por um período de dez anos.

O atual contrato das empresas com a prefeitura terminou em fevereiro e está sendo prorrogado até o final da licitação, quando então será conhecida a operadora vencedora. A estimativa é de 90 a 120 dias. “Nossa intenção é oferecer à população um meio de transporte acessível, bom e com tarifas baixas, sem ser subsidiado pela prefeitura”, ressaltou Dário Berger.

Ele lembrou que antes de sua administração o sistema de transporte coletivo tinha uma tarifa alta e era alvo de greves estudantis. Dário remodelou o sistema, implantou linhas diretas e criou uma tarifa única, com valor bem mais acessível do que aos preços praticados pelas linhas mais longas na administração anterior.

As linhas brancas e os corredores exclusivos para ônibus foram outras estratégias que deram certo. A construção de viadutos também agilizou o fluxo rodoviário na Capital. Em breve serão construídos mais dois: o Rita Maria, no Centro, e o elevado sobre o Trevo da Seta, no Sul da Ilha.

Agora, o prefeito quer inovar o serviço implantando uma política de transporte coletivo, com transparência, na contratação de empresas que vão operar na cidade. Por isso está propondo uma licitação. O processo será debatido na Câmara e em audiências públicas regionais para atender aos anseios da população.