27.1 C
fpolis
terça-feira, novembro 30, 2021
cinesytem

Público estudantil comparece em massa à estréia de documentário Impasse

spot_img

Público estudantil comparece em massa à estréia de documentário Impasse

spot_img

Cerca de 700 pessoas compareceram ao lançamento do documentário Impasse, no dia 16 de setembro, no auditório da Reitoria. Mais da metade do público ficou do lado de fora, no hall, assistindo por um telão. Segundo o técnico de som e imagem da UFSC, Joel Cordeiro Filho, o evento bateu recorde de público no local. Pessoas ficaram sentadas nos corredores, em cima de mesas improvisadas, aglomeradas nas portas.

Foram 80 minutos de comoção. Impasse, dirigido pelos jornalistas Juliana Kroger e Fernando Evangelista, trata das manifestações ocorridas em maio e junho deste ano contra o aumento da tarifa do transporte coletivo. Além de entrevistar estudantes e policiais, protagonistas dos atos de rua, foram entrevistados também empresários, usuários e especialistas do transporte.

A platéia riu, gritou, aplaudiu e ficou chocada com muitas cenas e depoimentos, com destaque para os flagrantes de violência policial e para as afirmações do Secretário de Segurança Pública do Estado. Ele justificou o uso da arma taser (armas de choque) em movimentos sociais e disse que a polícia militar entrou na UDESC para pegar pessoas que cometeram crimes, mas sem especificar quais crimes seriam estes.

O jornalista Cacau Menezes, em sua coluna no Diário Catarinense, relatou que “a platéia reagia a cada cena como se fosse um jogo de futebol”. E, de fato, quase ninguém parece ter ficado indiferente assistindo ao documentário, que tem cenas inesquecíveis, como a de um morador de rua que pega o megafone no final de uma das manifestações e canta No Woman No Cry, música de Bob Marley, sendo acompanhado por dezenas de estudantes.

Para o jornalista e sambista Artur de Bem, presente no lançamento, “Impasse apresenta cenas raras, com um impacto violento, algo que nunca havia sido mostrado em lugar nenhum”. O estudante de geografia Victor Khaled, integrante da Frente de Luta pelo Transporte Público, escreveu no Passa Palavra, site luso-brasileiro, que “o filme é simplesmente fantástico, é engraçado, muito informativo, sério, bem feito e empolgante. Tudo muito mágico e emocionante”. Logo após a exibição, sem ter sido planejado, centenas de estudantes saíram em passeata pela Avenida Beira-Mar Norte.

“O mais gratificante da produção”, afirma a diretora Juliana Kroeger, “foi ter trabalhado com uma equipe muito talentosa e dedicada”. Quase todos os integrantes do documentário são estudantes da UFSC e da Faculdade Estácio de Sá. Impasse, que teve o apoio de 16 entidades, entre elas a Secretária de Arte da UFSC, SeCArte, está sendo vendido a R$15 no Diretório Central dos Estudantes (DCE).

Mais informações no site www.impasse.com.br

spot_img
spot_img

Leia mais