17 C
fpolis
quarta-feira, maio 25, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Santinho quer melhorias no acesso para realização de evento mundial de turismo

spot_img

Santinho quer melhorias no acesso para realização de evento mundial de turismo

spot_imgspot_img

Moradores e empresários pedem a construção de calçadas e refúgios para ônibus.

A capital de turismo do Mercosul ainda enfrenta velhos problemas de infra-estrutura para sediar eventos. Será o caso da realização do Congresso Mundial de Turismo (WTTC), previsto para reunir as maiores autoridades mundiais do setor turístico no Costão do Santinho Resort, em março do ano que vem, mas que deverá encarar os já antigos obstáculos do acesso à Praia do Santinho. Os problemas incluem chuvas freqüentes e grande quantidade de ruas sem pavimentação que acumulam enormes depósitos de areia nas pistas e criam grande dificuldade para os moradores e turistas que visitam a praia ou se hospedam no hotel e pousadas. Onde há pavimentação, ainda se enfrenta o número excessivo de lombadas que dificultam o tráfego. A prometida resolução de grande parte do problema com a Operação Tapete Preto não se confirmou, pois a segunda etapa dos trabalhos de pavimentação e drenagem das ruas da capital anda a passos lentos e só tem previsão de ser concluída até o primeiro trimestre de 2008.

As dificuldades não são apenas para quem dirige automóveis. A região sofre ainda com falta de refúgios para ônibus, calçadas em estado precário e fora dos padrões técnicos e o grande volume de lixo. Para o empresário Fernando Marcondes de Mattos, diretor do Costão da Santinho, a Estrada Onildo Lemos precisa receber obras urgentes antes da realização do evento, que tem previsão de reunir mais de 800 congressistas. “Os participantes deste tipo de evento estão acostumados com locais de excelente infra-estrutura como Dubai, por exemplo, onde foi realizado o último encontro”, diz Mattos. Marcondes lembra que há locais na região para se fazer os recuos para os ônibus e para construir calçadas padronizadas. Na avaliação do empresário, só basta um pouco mais de boa vontade, porque há recursos para isso. Ele explica ainda que o WTTC é um evento muito especial, tanto que os participantes chegarão a Florianópolis em voôs especiais e terão seis helicópteros à disposição para traslados. “É um congresso muito importante para Florianópolis, vai elevar ainda mais o nome da cidade” , acrescenta Marcondes.

Outra questão apontada por ele é a das péssimas condições em que se encontram as rodovias SC-401 e 403, que levam para o norte da Ilha, e o alto número de lombadas na região dos Ingleses e Santinho. “São 26 lombadas que iniciam no morro do Maurício e terminam na chegada do hotel. porque não substituir essas lombadas por lombadas eletrônicas que não danificam os veículos e ainda geram recursos”, questiona o empresário.

spot_img