17.3 C
fpolis
domingo, outubro 17, 2021
cinesytem

UFSC e Prefeitura se reúnem para falar sobre festas no campus

spot_img

UFSC e Prefeitura se reúnem para falar sobre festas no campus

spot_img

Foi realizada na tarde desta segunda-feira, 6, uma reunião na sede da Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram) de Florianópolis para discutir a realização de festas no campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Estiveram presentes a reitora Roselane Neckel, o diretor de assuntos estudantis Sergio Luis Schlatter Junior, a delegada Michele Alves Correa, da Gerência Estadual de Fiscalização de Jogos e Diversões, e o superintendente da Floram, Volnei Carlin, além de Martina S.Tiago, assessora jurídica, e Adriana Teixeira Ventura, chefe de controle de emissão sonora da Floram.

O objetivo do encontro foi discutir regras para a realização de festas e eventos nas dependências do campus, por meio de controle disciplinar e pedagógico, estrutural, com um plano de segurança para autorizar a realização de eventos.

A reitora destacou que algumas medidas já foram tomadas, como o fechamento dos portões às sextas-feiras a partir das 23h, só reabrindo às 6h de segunda-feira, além do fechamento dos estacionamentos, para coibir o uso de carros de sons.

Foi apresentado pela reitora uma minuta de normativa que poderá ser usada pelos possíveis solicitantes de eventos. Nela constarão os dados dos responsáveis pelo evento, possibilitando assim que, caso ocorra alguma irregularidade, os mesmo sejam punidos. A reitora destacou que será realizada consulta pública no campus para debater este regramento.

A delegada Michele frisou que até o momento em nenhuma das festas realizada no campus foi solicitada autorização da Gerencia de Jogos e Diversões. Sugeriu a possibilidade de que festas maiores fossem realizadas em um ambiente fechado. No caso da implantação de um regramento, ela destacou que, caso as regras aprovadas não sejam cumpridas, as autorizações poderão ser suspensas.

A assessora jurídica Martina S. Tiago destacou que, mesmo após o regramento, a Floram deverá ir até os locais pré-definidos para verificar a proximidade deles com residências e com o Hospital Universitário, para evitar qualquer possível incômodo aos moradores ou pacientes.

Foi destacado também pela chefe de controle de emissão sonora, Adriana Teixeira, que toda e qualquer solicitação que é feita para a Floram passa por seu departamento, com a análise do histórico da festa: caso a mesma já tenha sido alvo de reclamações na fundação, não receberá nova autorização. Adriana destacou também a necessidade de limitar o tamanho do palco, quando houver shows com bandas.

spot_img
spot_img