18.7 C
fpolis
terça-feira, julho 5, 2022
Cinesystem Villa Romana Shopping

Venda de material escolar aquece as vendas no Beiramar Shopping

Venda de material escolar aquece as vendas no Beiramar Shopping

spot_imgspot_img

Lojistas já sentem crescimento na volta às aulas em 2022.

O ano letivo está prestes a começar e, junto com ele, a lista de materiais escolares chega, para alegria das crianças e preocupação dos pais. Com a volta das aulas presenciais, a previsão é que haja um aumento na venda desses itens, que teve uma queda superior a 37% durante a pandemia, segundo Sidnei Bergamasch – presidente executivo da Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (ABFIAE).

“Sabemos que para os estudantes é um momento importante, da escolha do material que irá acompanhá-lo durante todo o ano e ele quer sempre algo especial, com seu estilo e, para os pais, vale a comodidade e facilidade em encontrar tudo em um único lugar. Por isso, nossos lojistas investiram em produtos, preços e condições de pagamento para atrair cada vez mais os consumidores”, explica a presidente da associação de lojistas do Beiramar Shopping, Ceres Ribeiro.

Lojistas do Beiramar Shopping, em Florianópolis, afirmam ter sentido esse crescimento nas vendas. “A volta às aulas têm contribuído para estarmos crescendo em relação ao mesmo período de 2020, quando ainda não tínhamos sido afetados pela pandemia. Os itens escolares chegam a representar 30% do total de vendas”, conta Patrícia Leal, franqueada da loja Imaginarium no shopping.

Ela ainda conta quais são os principais produtos procurados. “Com o início do ano letivo presencial tivemos uma demanda ainda maior por mochilas, bolsas, agendas, lancheiras e demais itens de papelaria. Nossas mochilas são todas testadas em laboratório, muitos clientes já a reconhecem pela durabilidade. Com o hábito cada vez mais presente de as pessoas levarem seu alimento para o ambiente escolar ou de trabalho, os itens que têm compartimentos térmicos têm sido destaque nas vendas. Os modelos licenciados do Harry Potter também se destacam, esse ano estamos com três lançamentos”.

Mas esse aumento nas vendas também vem acrescido de um aumento nos valores dos produtos. “A inflação alta nos últimos 12 meses afetou praticamente todos os bens, em maior ou menor intensidade, e na parte de materiais escolares não foi diferente. Segundo a entidade que representa os fabricantes do setor, a alta deve ficar entre 15% e 30% relativo ao ano anterior”, explica o economista Guilherme Alano.

Na Sestini, localizada no piso L3, a procura é alta e a marca já renovou duas vezes seu estoque de produtos. A empresa aposta que até março as vendas irão se manter aquecidas.

Na Livrarias Catarinense, no piso L1, os clientes ainda encontram produtos com preço de 2020 e 2021. A gerente Rosinete Maria Silva Werle explica que com a pandemia e as aulas remotas, a empresa possuiu um estoque e conseguiu também negociar com fornecedores. “O que é possível perceber é que as famílias estão investindo na renovação, impulsionadas até pelos quase dois anos de aulas online. A busca por listas completas é um dos diferenciais deste ano”, explica.

Na Super Legal Brinquedos a demanda também é alta, tanto em produtos como mochilas quanto brinquedos escolares.

Ainda na linha de mochilas, na Kipling o consumidor encontra muitas opções modernas, para todos os gostos e idades.

Dicas e soluções

“Como possibilidades de minimizar esse efeito, os pais podem buscar alternativas para manter o orçamento sob controle”, pontua Alano, que lista algumas dessas alternativas para ajudar na hora das compras:

– Pesquisar marcas similares e em lojas diferentes. O Procon catarinense constatou diferença de mais de 600% entre produtos similares em diferentes lojas. Sendo assim, pesquisar e comprar em diferentes lojas os produtos;

– É comum lojistas oferecerem um desconto para pagamento à vista, especialmente por pix ou dinheiro. Caso tenha esse desconto e condição de pagar assim, opte por essa alternativa. Se não houver desconto a vista, faça a prazo;

– Pela alta do dólar, os bens nacionais devem se mostrar mais competitivos em preços que os importados. Opte pelos produtos fabricados aqui;

– Alguns materiais não serão utilizados no começo do ano, e sim, ao decorrer de 2022. Opte por deixar esses materiais para comprar no decorrer do ano, onde a demanda é menor, e possivelmente os preços. Use essa alternativa especialmente se o orçamento tiver limitado;

– Muitos materiais escolares podem ser reaproveitados. Use os do seu filho para o ano seguinte, e outros que mudam no decorrer dos anos, tente conversar com os pais de outros colegas para troca de materiais. Pode gerar uma grande economia reutilizar o material escolar e trocar os que precisa pelos que têm e não vai utilizar;

– Se o orçamento estiver apertado, evite levar o filho junto às compras. Eles tendem a buscar materiais com personagens e marcas do seu gosto, e que normalmente têm preços muito superiores a similares com as mesmas características.Crédito Imagens: Divulgação/Beiramar Shopping

editor.deolhonailhahttp://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img