26.8 C
fpolis
segunda-feira, novembro 29, 2021
cinesytem

Vendas da indústria de Santa Catarina recuam 3,8% em abril

spot_img

Vendas da indústria de Santa Catarina recuam 3,8% em abril

spot_img

A indústria catarinense teve em abril redução de 3,8% nas vendas, na comparação com o mesmo mês do ano passado. O desempenho foi prejudicado pelos setores de móveis (-16,7%), veículos automotores e autopeças (-14,2%) e metalurgia (-13,6%). Entre os setores que tiveram resultado positivo, as maiores variações foram registradas em bebidas, que subiu 10,1%, equipamentos de informática, eletrônicos e óticos, com 6,5%, e máquinas e materiais elétricos (4,5%). Os dados integram a pesquisa Indicadores Industriais, divulgada pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) nesta terça-feira, 3.

Na comparação com março, o recuo no faturamento foi maior, de 5,5%. Nesta base, os destaques negativos foram os segmentos de produtos diversos (-12,5%), produtos de plástico (-12,4%) e produtos de madeira (-11,7%). A massa salarial real (-5%) e o número de horas trabalhadas (-2,7%) acompanharam a desaceleração.

Apesar do recuo em abril, o ano segue positivo para o faturamento das indústrias do Estado, com ganho de 2,4%. Os dados de horas trabalhadas (2,6%), massa salarial real (5,6%) e utilização da capacidade instalada (0,1 p.p.) também seguem positivos em 2014.

Brasil –
Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o setor produtivo brasileiro teve queda de 4,6% no faturamento, quando se compara abril com o mesmo mês de 2014. O número de horas trabalhadas caiu 5,9% na mesma base, enquanto a utilização da capacidade instalada ficou estável e a massa salarial real subiu 2,2%.

No acumulado até abril, ainda de acordo com a CNI, a indústria brasileira vendeu 0,7% a mais que no mesmo período de 2013. A massa salarial real também registrou alta, de 5,3%, enquanto a utilização da capacidade instalada caiu 1,2 ponto percentual.

spot_img
spot_img