16.9 C
fpolis
sexta-feira, outubro 22, 2021
cinesytem

Plantão no centro da Capital explica como fazer doações ao FIA

spot_img

Plantão no centro da Capital explica como fazer doações ao FIA

spot_img

Na próxima quarta-feira, dia 15, o Conselho Regional de Contabilidade (CRCSC) promove, em conjunto com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Florianópolis, o Plantão do FIA, que visa orientar a população sobre como fazer doações ao Fundo para a Infância e Adolescência (FIA), ajudando projetos sociais desenvolvidos em favor de crianças e jovens em situação de carência, na Capital.

O plantão funcionará das 9 às 19 horas, no calçadão da Felipe Schmidt, esquina com a Rua Deodoro, área central da cidade. No local, contabilistas prestarão, de forma voluntária, informações e farão simulações sobre valores passíveis de serem repassados. Até 31 de dezembro, as doações ao FIA podem ser deduzidas do IR 2011, no limite de 1% para pessoa jurídica e 6% para pessoa física.

Também estarão presentes representantes do CMDCA, que mostrarão os projetos em andamento na Capital, aptos a receber recursos do FIA. Eles abrangem ações voltadas à proteção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes em situação de risco ou vulnerabilidade, à proteção contra violência (maus-tratos, abuso, exploração sexual e/ou moral), à profissionalização de adolescentes e o combate ao trabalho infantil, bem como orientação, apoio sociofamiliar e medidas socioeducativas.

Com o tema Seja um Papai Noel! Utilize o seu imposto para tornar milhares de crianças e adolescentes felizes neste Natal, o plantão tem o apoio da Mobilização Comunitária da Secretaria Municipal de Assistência Social, CDL Florianópolis, Núcleo de Contadores em Gestão Empresarial (Nucont) e Sindifisco.

A conselheira do CRCSC, Rúbia Albers Magalhães, coordenadora estadual do Programa Voluntariado da Classe Contábil, explica que a campanha em favor do FIA, promovida pela entidade, não está restrita à Florianópolis. “Estamos fazendo um chamamento a todos os 20 mil contabilistas inscritos no CRCSC para que, nesta época do ano, sensibilizem seus clientes – tanto pessoa física como jurídica – sobre a importância de se fazer doações ao Fundo”, observou. “Esta é uma boa forma de reverter o dinheiro dos impostos diretamente para alguns projetos que podem dar um novo rumo à vida de crianças e adolescentes em todo o Estado”, completou.

Saiba mais sobre um dos projetos que vem recebendo recursos do FIA na Capital: o “Brinca, Pula, Corre, Caieira”, que faz diferença na vida de 68 crianças e adolescentes

Jovens correm por medalhas, desenvolvimento físico e inclusão social

A rua que dá acesso ao heliponto da polícia, no alto da Caieira é pista de corrida para as crianças e adolescentes que participam das atividades sócio-educativas oferecidas na Associação Atlética Desportiva Infantil “Vento Sul”. A instituição estimula a prática do atletismo por meio do ensino das técnicas do esporte. Nos treinamentos e nas competições, os participantes não buscam só desenvolvimento físico e vitórias como resultado. Eles também se empenham pela inserção social e na busca por melhores oportunidades no futuro.

Mesmo com todo o esforço dos organizadores do projeto, ainda faltavam recursos essenciais, como mesas e cadeiras para as crianças fazerem as refeições e participarem de outras atividades didático-pedagógicas. Mas em 2010, além de conseguirem adquirir mesas, foram comprados aparelhos eletrônicos, como câmera fotográfica, computador e televisão com recursos do Fundo da Infância e Adolescência – FIA. A proposta para utilização desses aparelhos é incrementar o preparo dos jovens atletas. O registro em vídeo das atividades, treinos e competições tem o objetivo de criar uma memória e desenvolver atividades de ressignificação da autoestima dos participantes.

O Projeto Brinca, Pula, Corre, Caieira, desenvolvido pela Associação “Vento Sul”, captou R$ 6 mil reais, por meio do FIA. Foi o que possibilitou essas simples melhorias, mas que fizeram grande diferença para a Associação Vento Sul. O FIA foi criado por meio da Lei Municipal 3.794/92, pode receber doações tanto de pessoas jurídicas como pessoas físicas para projetos inscritos no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA.

A coordenadora da Associação, Geneci Salvadego, destaca que as atividades esportivas mantêm os jovens longe das drogas e do crime e são capazes até mesmo de mudar o comportamento deles: “Alguns chegam aqui e são difíceis de lidar, muito revoltados. Aos poucos vão se ajeitando, viram atletas e melhoram o jeito de se comportar e até de falar”. Os participantes do projeto foram premiados em 90% das competições em que competiram, como a Maratona Internacional de Florianópolis, os Jogos Escolares de Santa Catarina e Olimpíadas Escolares de Santa Catarina.

spot_img
spot_img