20.5 C
fpolis
terça-feira, dezembro 7, 2021
cinesytem

Seminário em Florianópolis discute impacto da educação a distância no ensino superior

spot_imgspot_img

Seminário em Florianópolis discute impacto da educação a distância no ensino superior

spot_img

O Centro de Cultura e Eventos da UFSC recebe nos dias 21 e 22 de setembro o III Seminário de Pesquisa em Educação a Distância (Sepead). O objetivo é fazer um balanço dos quatro anos da implantação da Universidade Aberta do Brasil (UAB) e seus efeitos sobre a educação a distância no ensino superior. As inscrições podem ser feitas através do site http://ead.ufsc.br/seminario2011/inscricoes/ até o dia 16 de setembro. O valor é uma doação de R$25,00 para uma das instituições de caridade sugeridas pelo evento.

A terceira edição do seminário foi dividida em quatro temas gerais: A Institucionalização da Educação a Distância; Sua influência sobre o desenvolvimento e a regulamentação da Educação a Distância; Seus reflexos nos pólos onde os cursos são oferecidos e Os efeitos sobre a modalidade presencial. Os assuntos serão discutidos em oito mesas, sendo duas no período da manhã e duas à tarde. Cada mesa terá a presença de dois convidados e um debatedor da UFSC. A programação ainda contará com palestras, debates e mesas de discussão.

Mais acesso à universidade

A UFSC aderiu à UAB em 2005. Atualmente conta com seis mil alunos nos cursos de graduação a distância. O processo de seleção acontece na forma de vestibular e são oferecidos nove cursos: Economia, Administração, Ciências Contábeis, Libras, Filosofia, Biologia, Matemática, Física e Letras Português, Inglês e Espanhol. Três novos cursos na área de Administração serão ofertados a partir de 2012.
A coordenadora da UAB na UFSC, Eleonora Falcão, acredita que é uma boa oportunidade para quem não tem acesso à universidade: “Com o EaD a UFSC pode oferecer vagas em todo o Brasil, principalmente no sul do país”.

Além dos cursos de graduação, a educação a distância proporciona cursos de especialização. Vários profissionais brasileiros voltaram a atuar na sua área de formação graças à UAB. Para Eleonora, a principal vantagem é o seu alcance: “Pessoas que moram em áreas de difícil acesso podem fazer um curso universitário”, destaca. A coordenadora avalia que muitos obstáculos ainda precisam ser vencidos, como a evasão dos alunos, a interiorização do programa e a formação dos professores.

Para mais informações, acesse o site http://ead.ufsc.br/ ou entre em contato pelo e-mail ou telefone 48 3721 8325.

spot_img
spot_img