21.9 C
fpolis
sábado, abril 13, 2024
Cinesystem

JB3 Investimentos: Como migrar da renda fixa para renda variável?

spot_img

JB3 Investimentos: Como migrar da renda fixa para renda variável?

spot_imgspot_img

Embora a economia esteja passando por uma alta da taxa Selic, estamos longe da época em que a taxa básica de juros registrava dois dígitos. Nesse contexto, o investidor de longo prazo, mesmo de perfil conservador não deve ficar preso apenas à renda fixa. Ele precisa ter também uma pequena exposição à renda variável se quiser ganhos mais consistentes no longo prazo. Continue lendo para conferir algumas dicas de como migrar da renda fixa para renda variável

Uma boa dica para quem deseja começar é separar os recursos que compõem um colchão de reserva – uso num possível curto prazo – dos recursos que podem seguir para aplicações de maior risco.

Essa separação é importante.

Na renda fixa, o investidor já tem uma ideia de quanto seu dinheiro vai render e quanto sua reserva financeira vai alcançar. Por outro lado, na renda variável, sobretudo na Bolsa de Valores, há o risco de precisar vender em momentos desfavoráveis. Em momentos em que os papéis estiverem desvalorizados e investidor precisar muito do dinheiro.

No entanto, a ideia é não precisar do dinheiro, daí a importância de ter uma reserva de emergência para qualquer imprevisto.

Comparação entre renda fixa e renda variável
Fonte: Akeloo

Você deve migrar gradualmente da renda fixa para a renda variável.

Imagine que você tenha R$100 mil investidos em renda fixa. Uma sugestão é separar R$1 mil (1%) do seu patrimônio e colocar na renda variável. Continue estudando e analisando. Faça isso lentamente.

Portanto, para acelerar o processo, faça cursos de investimento em renda variável. Busque vídeos no Youtube, leia artigos em nosso blog sobre o assunto (eu mesmo escrevi dois artigos sobre como começar na renda variável).

Deste modo, você estará muito mais preparado para migrar da renda fixa para renda variável.

Ajuda nunca é demais

Outra dica que posso te dar é falar com um dos nossos assessores. O profissional do mercado financeiro pode fornecer materiais exclusivos que vão te ajudar na tomada de decisão. Além disso, o assessor pode oferecer o serviço da mesa de renda variável e montar, por exemplo, uma operação estruturada.

Existe uma operação chamada RUBI em que você compra uma ação com uma “proteção” chamada barreira e um cupom fixo de ganho. Outro serviço que a mesa de operações pode te oferecer são as carteiras recomendadas.

Coneça nossa mesa de renda variável

Sendo assim, você estará terceirizando suas operações em renda variável. Será um assessor que, de acordo com relatórios internos, irá a comprar e vender as ações para você.

Outras opções de investimentos

Você pode começar investindo, por exemplo, em fundos multimercados.

Pela variedade de opções onde os recursos são investidos, os fundos multimercado podem ter uma parte da sua carteira investida em ações e, portanto, apresentam uma volatilidade intermediária. Eles têm grau de risco maior do que a renda fixa tradicional, mas menor em relação a uma carteira 100% ações.

Essa categoria de investimento é vista pelos especialistas como porta de entrada. Portanto, por meio deste produto, o investidor que quer fazer essa transição, consegue testar sua tolerância ao risco e ter o primeiro contato com a renda variável.

Caso precise de uma ajuda para selecionar o fundo multimercado mais adequado para você, sugiro falar com um dos nossos assessores. Ele vai analisar risco, retorno e carteira do fundo para indicar o mais apropriado.

por JB3 Investimentos XP

editor.deolhonailha
editor.deolhonailhahttp://www.deolhonailha.com.br
O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Leia mais

spot_img