15.6 C
fpolis
quinta-feira, outubro 21, 2021
cinesytem

Câmara de Vereadores declara apoio às políticas de Inovação no Município

spot_img

Câmara de Vereadores declara apoio às políticas de Inovação no Município

spot_img

A comissão de ciência e tecnologia da Câmara, presidida pelo vereador Dr. Ricardo (PCdoB), e com a participação dos vereadores Norberto Stroisch, Romeu Franzoni e Dalmo Meneses, reuniu nessa segunda feira várias entidades do setor, juntamente com o secretário municipal de ciência, tecnologia e desenvolvimento, Carlos Roberto De Rolt. A reunião foi motivada para ampliar a discussão sobre o papel do setor público na construção de políticas específicas para transformar Florianópolis na Capital da Inovação.

De Rolt fez uma apresentação dos objetivos da SMCTDES criada em 2009 para promover a inovação, a cidadania e o desenvolvimento econômico sustentável do município, além do bem estar da sociedade florianopolitana, e de tornar a cidade reconhecida mundialmente como a Capital da Inovação.

A secretaria fez o mapeamento da demanda por recursos humanos para o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação em parceria com a ACAT – Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia, com intuito de reduzir a atual carência por profissionais qualificados na região, questão que tem se tornado um grande obstáculo ao crescimento do setor.

De Rolt sugeriu ainda criação do Prêmio Capital da Inovação, para possibilitar o conhececimento de iniciativas inovadoras desenvolvidas em Florianópolis, tendo especial destaque para os jovens. Propôs também a criação de uma lei municipal de Inovação, do conselho municipal de ciência e tecnologia e de um fundo municipal de ciência e tecnologia, que está sendo elaborada em conjunto com Acate, Fapesc e várias organizações do setor de tecnologia, além do parlametno municipal.

O secretário disse que espera o apoio da Câmara para construir um novo posicionamento sobre o papel do município, dispondo sobre incentivos à pesquisa científica e tecnológica, visando alcançar autonomia, capacitação e o desenvolvimento de Florianópolis. “Nós vamos realizar um projeto de lei que será disponibilizado, de forma inovadora, para consulta pública na internet, estimulando e ampliando a participação democrática no projeto a ser apresentada a Câmara. Articular ações entre as entidades promotoras de tecnologia para transformar Florianópolis na Capital da Inovação.

O vereador Ricardo disse que é preciso uma política transversal, com apontamentos coletivos do setor para transformar essas metas em realidade. “Nós estamos acompanhando esse desenvolvimento, e estamos a disposição das entidades e da secretaria para discutir inclusive a questão do sapiens park, entre outras iniciativas que dependem da nossa competência, como a criação do Fundo Municipal de CTI, com a possibilidade de reinvestir parte da arrecadação do setor de inovação na qualificação de mão de obra especializada e ainda garantir recursos para os projetos de Inovação, para capacitação, pesquisas setoriais e a promoção da idéia de Florianópolis como Capital da Inovação”.

A participação do setor de TIC em números

Em Software e serviços (2010) o Faturamento do setor foi de R$ 602 milhões, com ISS declarado de R$ 12 milhões em Imposto Sobre Serviço. O ISS declarado pelas empresas software e serviços de TI representa cerca de 10% do ISS arrecadado no município, que conta com 576 empresas ativas, sendo a segunda atividade com maior faturamento e ISS declarado, ficando atrás apenas das instituições financeiras. Dados: Secretaria Municipal da Receita

No setor de Hardware (2010) o Faturamento do setor foi de R$ 275 milhões, ICMS arrecadado de R$ 3,4 milhões, com a participação de 71 empresas ativas. Dados: Secretaria de Estado da Fazenda

spot_img
spot_img