24.4 C
fpolis
domingo, janeiro 23, 2022
cinesytem

Celesc firma convênio para difundir Energia do Futuro

Celesc firma convênio para difundir Energia do Futuro

spot_img

Será formalizado hoje, dia 16, às 11 horas, no Centro Integrado de Cultura, em Florianópolis, o convênio de cooperação técnica para difusão de aquecedores solares compostos por materiais descartáveis (garrafas Pet e embalagens Tetra pak). Denominado de “Energia do Futuro”, o projeto desenvolvido pela Celesc Distribuição surgiu da invenção do catarinense José Alcino Alano e já beneficiou mais de 7 mil pessoas em Santa Catarina.

O convênio, a ser firmado pela Celesc Distribuição, Caixa Econômica Federal, Cooper Solar e Prefeitura de Florianópolis, prevê a confecção e instalação de 437 aquecedores solares na região do Maciço Morro da Cruz, área central de Florianópolis, inserida no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Densamente povoada, a região tem diversos projetos de urbanização e inclusão social em andamento.

“Além de reduzir e prevenir danos ambientais, o projeto carrega em si a geração de emprego e renda, a redução de custos com energia elétrica e o consumo consciente”, explica Viviani Bleyer Remor, assessora de Responsabilidade Social da Celesc Distribuição. “Optamos pelo convênio com a Cooper Solar, pois é uma organização diferenciada que busca a economia solidária e privilegia a capacitação de mão-de-obra feminina e de jovens em situação de risco social”, completa.

O projeto – A Celesc Distribuição iniciou o projeto Energia do Futuro em 2006, por meio da parceria com seu inventor, José Alcino Alano,
catarinense de Tubarão. Até o final do ano passado foram instalados aquecedores em 123 instituições sociais, beneficiando mais de 7 mil catarinenses e reutilizando quase 71 mil embalagens que poderiam ser descartadas incorretamente. “O projeto torna possível, com reciclagem direta e sem qualquer processo industrial, reutilizar essas embalagens em projetos socioambientais, propiciando mais conforto, dignidade, qualidade de vida e economia de energia elétrica às pessoas com menor poder aquisitivo”, afirma Alano.

O Projeto teve reconhecimento público por meio do troféu Empresa Cidadã concedido pela ADVB-SC, em 2006, e pelo destaque no segmento Consumidores e Clientes da 5ª. Pesquisa de Responsabilidade Social realizada na região Sul, em 2008, pela Revista Expressão.

spot_img
spot_img