25.2 C
fpolis
domingo, janeiro 23, 2022
cinesytem

Florianópolis terá mostra gratuita de cinema brasileiro

Florianópolis terá mostra gratuita de cinema brasileiro

spot_img

O Cineclube da Fundação Cultural Badesc exibe gratuitamente dos dias 25 a 29 de abril (segunda a sexta-feira), às 19h, a Mostra Cinema Brasileiro Agora. 

Cinco filmes, quatro deles inéditos em Florianópolis, foram selecionados para fortalecer a produção de cinema autoral no Brasil. Após as exibições haverá debates com especialistas da área.

A Fundação Cultural Badesc fica na Rua Visconde de Ouro Preto, 216, no Centro da Capital.

“A Mostra é um modo de aproximar o público dos filmes e também os filmes entre si.Assistindo o decorrer da Mostra, ficam evidentes as disparidades entre as produções, mas ao mesmo tempo surgem conexões e espelhamentos inesperados”, explica a curadora da Mostra Clarice Dantas.

Os filmes selecionados são: '"O Lobo Atrás da Porta", "Orestes", "Quando eu era vivo", "Homem comum", "Já visto jamais visto".

A Mostra conta com o apoio da Vitrine Filmes, Sesc-SC, Andrea Tonacci, Carlos Nader e Rodrigo Siqueira.

Programação Mostra Cinema Brasileiro Agora

Dia 25, segunda-feira

O Lobo Atrás da Porta: de Fernando Coimbra. Brasil. 2014. 100 min. Drama, Suspense. 16 anos. Com Leandra Leal, Milhem Cortaz e Fabiula Nascimento – O desaparecimento de uma criança faz com que seus pais procurem a polícia. Logo se descobre que o marido mantinha uma amante. A partir de depoimentos dos três, o delegado descobre uma rede de mentiras, vingança e ciúmes.

Comentaristas: André Barcellos, Lucian Chaussard, Thiago Santana e Vitor Viana, membros do podcast de cinema A Conversação.

Dia 26, terça-feira

Orestes: de Rodrigo Siqueira. Brasil. 2015. 93 min. Documentário. 12 anos – Orestes é uma adaptação da tragédia grega, de Ésquilo, para a realidade brasileira. Com um júri simulado e uma série de psicodramas, Orestes coteja dois momentos da nossa história: a ditadura militar dos anos 1970 e o presente, da violência policial.

Comentarista: Nazareno Eduardo de Almeida – doutor em Filosofia pela PUCRS, professor do departamento de Filosofia da UFSC e do programa de pós-graduação em Filosofia.

 Dia 27, quarta-feira

Quando Eu Era Vivo: de Marco Dutra. Brasil. 2014. 108 min. Suspense. 12 anos. Com Marat Descartes, Antônio Fagundes e Sandy Leah – Júnior volta a morar com a família depois que perdeu o emprego e se separou da esposa. Após achar alguns objetos que pertenciam à sua mãe, Júnior passa a querer saber tudo sobre a história da família, passando a confundir delírio e realidade.

Comentarista: Cíntia Domit Bittar – cineasta e sócia da Novelo Filmes.

Dia 28, quinta-feira

Homem Comum: de Carlos Nader. Brasil. 2015. 103 min. Documentário. 10 anos. Com Nilson de Paula – O cineasta Carlos Nader começou a acompanhar a vida do caminhoneiro Nilson de Paula em 1996. De lá para cá, morte, doença, recomeço e muita estrada fizeram parte da história deste homem comum.

Comentarista: Jair Tadeu da Fonseca – Professor de Teoria Literária na UFSC; pesquisador de Literatura, Cinema e outras artes; Doutor em Literatura Comparada pela UFMG.

Dia 29, sexta-feira

Já Visto Jamais Visto: de Andrea Tonacci. Brasil. 2014. 54 min. Documentário, Drama. Sem classificação – Andrea Tonacci volta-se para registros seus até então intocados. Imagens de família, viagens, filmes lançados, projetos inacabados… Memórias de um autor que ganham forma com a edição. Quarenta anos de produção repletos de afetos e cinema.

Comentaristas: Andréa C. Scansani – diretora de Fotografia e professora do curso de Cinema da UFSC; doutoranda em Meios e Processos Audiovisuais pela ECA/USP; mestre em Multimeios/Cinema pelo Instituto de Artes da UNICAMP; especializada em fotografia cinematográfica pela Academia de Cinema e Drama de Budapeste/Hungria; Joca Wolff – professor de literatura na UFSC e autor de diversos 

spot_img
spot_img