19.1 C
fpolis
quinta-feira, dezembro 2, 2021
cinesytem

MEC e MPA lançam em Florianópolis o Ano do ensino profissional da pesca no Brasil

spot_imgspot_img

MEC e MPA lançam em Florianópolis o Ano do ensino profissional da pesca no Brasil

spot_img

Ações beneficiam pescadores de todo o País

Na próxima segunda-feira, dia 3, os ministérios da Educação (MEC) e da Pesca e Aquicultura (MPA) lançam em Florianópolis o “Ano do ensino profissional da pesca no Brasil”, com a apresentação de várias ações para o desenvolvimento do setor. A solenidade acontece às 10h, no Campus Florianópolis-Continente do Instituto Federal de Santa Catarina (IF-SC), no bairro Coqueiros. Participam do evento o ministro da Pesca, Altemir Gregolin, o secretário de educação profissional do MEC, Eliezer Pacheco, e a reitora do IF-SC e presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), Consuelo Sielski dos Santos.

Dentre as ações a serem anunciadas estão a criação de dois centros de referência em navegação, um em Itajaí (SC) e outro em Cabedelo (PB), a certificação profissional de pescadores, a aquisição de novos barcos-escola, a oferta de mais cursos técnicos na área, a implantação de projeto piloto de alfabetização e a liberação de recursos para equipamentos. “Está havendo uma mudança de paradigma quanto à pesca nas instituições de ensino de todo o País”, afirma o coordenador de políticas para pesca da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), Edmar de Almeida Moraes.

Nos últimos anos, a promoção de pesquisas e oferta de cursos àqueles que têm na atividade pesqueira a principal fonte de renda familiar têm sido incentivadas por diversas ações voltadas para o setor. Pescadores e aquicultores foram beneficiados com políticas de inclusão ofertadas em núcleos de pesquisa aplicada à pesca e à aquicultura em todas as regiões do país.

Vinculados às instituições componentes da rede federal de educação profissional e tecnológica (Institutos Federais, CEFETs e Universidades Tecnológicas), os núcleos também estimulam a pesquisa, a produção e a difusão de conhecimento científico, sempre com foco no desenvolvimento regional e melhoria da qualidade de vida das localidades envolvidas. Além disso, foram financiados 40 projetos de pesquisa nos núcleos, implantado o primeiro curso de pós-graduação em pesca e aquicultura do país e adquiridos seis barcos escola para as escolas da rede.

Curso e pesquisas em Itajaí

Atualmente, frequentam cursos técnicos federais em pesca 2,2 mil alunos. E em cursos de aquicultura, 1,6 mil pessoas. O IF-SC oferece desde 2006 o curso técnico em Pesca em Itajaí, onde vai implantar o Centro Nacional de Pesquisas do Mar. Localizado na praia do Atalaia, no molhe sul do Rio Itajaí-Açu, o centro de pesquisas vai realizar estudos e treinamentos nas áreas de navegação, pesca, construção naval e atividades portuárias.

Para a reitora do IF-SC, Consuelo Sielski Santos, a região de Itajaí e o Estado vão ganhar com a construção do Centro Nacional de Pesquisas do Mar. “A conquista deste espaço vai incentivar o desenvolvimento local, fortalecendo a educação, as pesquisas e a prática das atividades ligadas à economia da região.”

O centro de pesquisas vai contar com um planetário e quatro grandes laboratórios, um para cada área de pesquisa. “No observatório vamos poder treinar a navegação astronômica [navegação sem o uso de aparelhos eletrônicos], já que toda embarcação, até mesmo porta-aviões, precisa ter pelo menos uma pessoa com esse conhecimento”, conta o diretor-geral do Campus Itajaí do IF-SC, Widomar Carpes.

Além de utilizados pelas atividades do Campus Itajaí, esses espaços do centro de pesquisas serão destinados à interação com a comunidade. “Escolas de nível fundamental, por exemplo, terão à disposição a nossa infraestrutura, como o planetário.”

spot_img
spot_img