20.6 C
fpolis
terça-feira, novembro 30, 2021
cinesytem

Santa Catarina deve investir no turismo de negócios

spot_img

Santa Catarina deve investir no turismo de negócios

spot_img

Secretário de Estado do Turismo e presidente da ABAV-SC falam, durante a Feira das Américas – ABAV 2011, sobre as expectativas de incremento no turismo para o próximo ano

O Estado de Santa Catarina, eleito pela quinta vez consecutiva como o melhor Estado para fazer turismo no País, pelo Prêmio da revista Viagem e Turismo, deve investir no turismo de negócios para incrementar o fluxo turístico na baixa temporada. O prêmio, divulgado na última quarta-feira (10), durante a Feira das Américas – ABAV, promovida pela Associação Brasileira das Agências de Viagem, no Rio de Janeiro, foi recebido com entusiasmo pelo governador Raimundo Colombo e pelo secretário de Estado do Turismo César Souza Júnior.

De acordo com o secretário, o prêmio é resultado de um trabalho conjunto realizado pelo governo e pelos agentes de viagens. A expectativa agora é trabalhar para que haja um incremento no gasto médio dos turistas na alta temporada e investir no turismo de negócios, segundo ele, o grande filão da baixa temporada. “O gasto médio de um turista de negócios é de R$ 200 por dia, enquanto que o de um turista médio fica em torno de R$ 120”, explica.

Entre as iniciativas para impulsionar o turismo de negócios está a construção de dois novos centros de convenções em Santa Catarina, um em Balneário Camboriú e outro em Florianópolis, no Norte da Ilha. “Teremos dois centros modernos que devem diminuir a sazonalidade do turismo em Santa Catarina”, afirma o secretário.

Eduardo Loch, presidente da ABAV-SC, diz que no Estado o turismo na baixa temporada também está crescendo em função dos roteiros com foco em pessoas da terceira idade. “O turismo está mais profissional, com a capacitação dos agentes de viagens, a formatação de roteiros e a disposição de produtos específicos nas prateleiras das agências de viagens”, alega.

Na Feira das Américas – ABAV 2011, o estande de Santa Catarina privilegiou a diversidade, destacando as dez diferentes rotas turísticas à disposição dos viajantes. Segundo Loch, o evento, que é o maior do segmento turístico do continente americano e a segunda maior feira do mundo, deve proporcionar, em média, um aumento de 30% no fechamento de negócios para os expositores. “O crescimento da feira reflete o crescimento do turismo no País, que é resultado da entrada das classes C e D no segmento, do aumento de renda e da estabilidade econômica. Esperamos, para o próximo ano, um crescimento de 25 a 30% do fluxo turístico em Santa Catarina”, conclui.

spot_img
spot_img

Leia mais